Buscar
  • Vanucci

NRF CONVERGE: Antropozoomorfismo do Varejo



O penúltimo dia da #NRFCONVERGE trouxe na pauta a importância dos dados para prever tendências, controlar estoque e elaborar estratégias de comunicação de forma influenciar o comportamento do cliente e do entorno e sobre a importância em captar e agir.

Quanto aos dados, o Google apresentou o #Looker (plataforma corporativa para Business Intelligence na nuvem) para demonstrar a importância em obter insights do varejo em tempo real, não somente utilizando os dados internos, mas analisando dados capturados do entorno, principalmente onde suas comunidades estão localizadas. Logo em seguida a Pay Pal apresentou sua experiência no mundo digital, dando ênfase na transformação do checkout, seja no mercado físico ou digital.

Sobre o comportamento humano o autor de best-sellers e escritor científico do New York Times, David Epstein, provocou sobre o pensamento diverso com a seguinte pergunta: faz mais sentido se especializar ou ser um generalista?

Através da correlação com o mundo do esporte o palestrante afirmou que os executivos com melhores performances desenvolveram ao longo da sua carreira, outras habilidades além da especialização e concluiu que ter um conhecimento holístico em conjunto com uma equipe diversa é uma forma de se diferenciar no mercado.

Por fim ele trouxe que no futuro tanto a Inteligência Artificial (IA) ou o Machine Learning (ML) é ter uma solução “centauro”, ou seja, meio homem e meio máquina e finaliza com o novo olhar dos #dragonflies (libélula), ou seja, precisamos de gestores que possuam habilidades em captar e agir do que apenas planejar e justificar.

Outra excelente apresentação do dia foi a palestra da Mary Leigh Bliss VP, YPulse o e Ken Winckode Barnes & Noble College que dissertaram sobre o comportamento de compra da Geração Z (nascidos entre 1995 a 2010) e dos Millenials (nascidos entre 1980 a 1994) e que pela primeira vez declararam a preferência em adquirir mais produtos no mercado online (54%) em relação ao físico (46%) além de preferir mídias visuais, como vídeo (youtube e Tik Tok) e são resistentes a exclusão social, entre ele o principal é o racismo.

Ao final do dia tivemos a vez dos brasileiros Paulo Corrêa Jr., CEO da C&A, Conrado Leister, diretor do Facebook e Alberto Serrentino (#Varese). Os palestrantes falaram sobre o avanço dos canais de venda no Brasil e o novo papel da loja física e engajamento do consumidor, entre eles destacou os novos canais de acordo com as novas jornadas de compra, como o social selling, crowd selling, local, subscriptions e Live streaming.

Um destaque no mercado brasileiro foi o avanço do #whatsapp no relacionamento do consumidor, para se ter uma ideia a C&A cresceu sete vezes sua base de usuários no whatsapp, saindo de 500 para 3,5 milhões de usuários o que transformou de vez o perfil dos vendedores que agora precisaram aprender a utilizar estas ferramentas.

De acordo com Gustavo Vanucci, CEO da Vanucci Consultoria, o 4º dia da NRF foi um dos melhores desta edição. Apesar de não termos cases ou presenças do setor supermercadista, foi possível sair um pouco da caixinha e ver o que está acontecendo em outros segmentos no intuito de apreender com varejista de outros segmentos.

A conclusão do dia remete a necessidade das redes de supermercados em criar um ambiente favorável para desenvolver as habilidades da libélula em seus gestores, conforme destacado pelo David Epstein e da importância em enxergar que tais soluções serão cada vez mais híbridas, ou seja, a conjunção da visão humana com a velocidade e precisão das máquinas.

4 visualizações0 comentário