Buscar
  • Vanucci

A BUSCA PELO NEXT NORMAL

O maior evento de varejo do mundo aconteceu na segunda quinzena de janeiro, “nas nuvens”. isto mesmo. a pandemia impediu a realização do centenário encontro que aquecia todos os janeiros o inverno de nova iorque. com palestras e feira 100% on-line, a nrf realizou o big show 2021, chapter one (capítulo um), exclusivamente digital, mas sem deixar de corresponder à expectativa, com palestras, fóruns e seminários de altíssimo nível e também uma feira completa. gôndola foi credenciada para acompanhar todo o evento e teve como seu correspondente on-line o consultor e especialista de varejo gustavo vanucci, que publica, nesta e nas próximas páginas, sua cobertura do big show 2021, trazendo para os leitores a vanguarda das tendências do varejo mundial.


UMA JORNADA AO PASSADO


O ano de 2020 fez com que toda a população mundial saísse da zona de conforto; para os stakeholders da cadeia do varejo, não foi diferente. Este cenário despertou nas pessoas o instinto e a razão da natureza humana, conhecida como epistemologia evolutiva, ou epistemologia da seleção natural, desenvolvida por Charles Darwin e Hume e que demonstra que continuamente aprendemos, pois a vida é uma permanente aprendizagem. A pandemia trouxe a reflexão, a predisposição e a cautela sobre a predição de saber qual comportamento o consumidor vai ter quando “tudo isso” passar.


Até então, não tínhamos informações sobre o comportamento da humanidade em situação de uma crise sem precedentes, ou seja: estamos vivendo o isolamento social, que impede o deslocamento das pessoas, e não uma crise econômica de oferta e demanda, impactando diretamente os hábitos da sociedade e que coloca em questionamento como será o comportamento do NEXT NORMAL, ou “novo normal”. Essa busca dominou a NRF 2021, ressaltando que as empresas de varejo irão estruturar o que denominam de customers to drive plataform (CDP´s) para organizar de forma objetiva os dados, no intuito de formar uma visão 360 graus de seus clientes. Entre os principais dados coletados, podemos destacar os de monitoramento dos clientes em tempo real e o seu engajamento proativo. Esses dados servem para reduzir os atritos durante a jornada do cliente, otimizar o estoque, o mix e o espaço dos produtos nas prateleiras em busca de uma melhor experiência de compra. Para Andrea Bell, diretora de Insight da WGSN, que palestrou no primeiro dia da NRF, a incerteza, induzida pela pandemia, alterou a compreensão do tempo, e ao final da pandemia as pessoas irão percorrer uma nova jornada, saindo do atual estágio de medo para o estágio da esperança.


Ao longo deste caminho será possível observar um turbilhão de sentimentos presentes no cotidiano das pessoas, desde a nostalgia, provocada pela busca por produtos e experiências que pareçam confortáveis e familiares, passando pelo sentimento de relaxamento, uma vez que as pessoas buscaram saúde, bem-estar e equilíbrio em suas vidas e pela esperança, provocada pela necessidade de buscar sensações positivas. Por fim, pela cautela, provocada pelas incertezas sobre o futuro. De forma a estruturar tais comportamentos, Andrea apresentou um estudo que destacou quatro perfis de clientes que serão predominantes até 2023: 1 - Os profetas (the predictors) – são os clientes que estão estressados, ansiosos, inseguros e esperam que as marcas os ajudem a ganhar confiança para poder consumir novamente. Esses consumidores pretendem “gastar com cautela”, tendo ou não renda disponível. 2 – Os novos românticos (the new romantics) – clientes que buscam um estilo de vida mais saudável (saúde e família), focado em se reconectar com emoções, comunidade e equilíbrio trabalho/vida. 3 - Os impossíveis (the impossibles) – são os clientes que buscam “tribos”, para encontrar pessoas com as mesmas crenças e valores.


Para isso, os supermercadistas vão precisar investir em plataformas sociais e digitais para relacionar e promover um ambiente para esses grupos de interesse. 4 – Os amantes da tecnologia (the conductors) – clientes que buscam na tecnologia um ambiente para interagirem socialmente e melhorarem a sua qualidade de vida e que transformam a internet em um metaverso, reino digital compartilhado que impulsionará a cultura e o design. Além desses perfis de consumidores, Daniel Rodriguez, CMO da Simplr, destacou o crescimento de um novo comportamento que vem aumentando durante a pandemia: os consumidores do agora the now costumers. Esses consumidores são reconhecidos por se identificarem como um grupo de clientes que querem tudo na hora, a seu tempo, com o menor atrito possível, com facilidades na interação, pagamento e entrega. Qual desses será o seu “novo normal”?


Veja o texto original na revista Gôndola: http://online.anyflip.com/glyq/rofv/mobile/index.html

2 visualizações0 comentário